No dia 8 de Agosto de 2019, o Google anunciou um novo recurso voltado ao rankeamento de podcasts nas páginas de resultados. Em buscas em inglês nos Estados Unidos, a funcionalidade já está disponível, e é possível ouvir um podcast individualmente apenas através do buscador do Google.

Como isso funciona? E como isso muda na hora de usar o podcast no marketing digital? Nesse artigo, vamos explicar tudo sobre rankeamento de podcasts para você entender melhor o assunto. Confira!

Rankeamento de podcasts no Google

Fonte: freepik.

O que muda no rankeamento de podcasts no Google

Anteriormente, você poderia encontrar podcasts através do Google apenas se digitasse o termo que fosse a palavra-chave escolhida e “podcast”. Então você teria que pesquisar, por exemplo, “podcast sobre marketing de conteúdo” para encontrar um podcast sobre o assunto.

No entanto, com essa mudança, o podcast passa a ser tratado como qualquer formato de conteúdo, sendo um “resultado de prioridade” assim como os resultados de texto, vídeo e imagem com os quais já estamos acostumados. Desse modo, o podcast fica no mesmo nível de outros formatos de marketing de conteúdo mais populares.

Mas é claro que existe um grande volume de podcasts sobre diversos assuntos, sendo produzidos diariamente em diversos sites. Sendo assim, como vai ocorrer o rankeamento desses podcasts nas páginas de resultados?

Fatores que influenciarão na posição do seu podcast no Google

Fatores que influenciarão na posição do seu podcast no Google

Fonte: freepik.

Ter a possibilidade de colocar o podcast da sua empresa nas primeiras páginas de resultados do Google é muito positivo. No entanto, quais são os fatores que o algoritmo de busca considera ao posicionar os podcasts?

De acordo com Zack Reneau-Wedeen, gerente de produção do Google Podcasts, existem três principais fatores que influenciam no rankeamento de podcasts no Google. Eles fatores são:

  • A quantidade ouvintes do podcast em questão;
  • A qualidade do conteúdo produzido;
  • A autoridade do podcast.

Desse modo, podemos observar que não são fatores muito diferentes dos que influenciam o rankeamento de outros tipos de conteúdo. Tal como com o texto ou o vídeo, ao analisar o podcast, o Google busca priorizar a experiência do usuário, que no caso é o ouvinte. Por isso, dados como a quantidade de ouvintes interessados naquele podcast ou a qualidade do conteúdo que está sendo transmitido podem influenciar o seu posicionamento.

Além disso, existe a questão da autoridade do podcast. Essa autoridade se refere à autoridade do domínio de origem do podcast. Então, se você tiver uma marca já estabilizada no mercado, ou se você produzir conteúdos de qualidade com regularidade, o seu podcast poderá obter um melhor rankeamento nos resultados de busca.

Por fim, é preciso lembrar que os podcasts requerem a presença de um feed RSS para obter uma indexação automática do buscador. Isso porque o Google não lê o áudio, e sim realiza um processo de transcriação pela plataforma.

Como usar essa mudança a favor do marketing digital da sua empresa

Como usar essa mudança a favor do marketing digital da sua empresa

Fonte: freepik.

Diante dessa mudança no rankeamento de podcasts, o que se coloca para você, empresário, é uma grande nova oportunidade de produção de conteúdo. Afinal, se o podcast já era um veículo de comunicação promissor antes, agora ele tem tanto potencial como vídeos ou artigos de blog.

Por isso, é uma boa ideia começar a montar estratégias para entrar nesse setor de transmissão de informação e fazer um podcast para a sua empresa. E, para realizar essa tarefa, o melhor que você pode fazer é contratar profissionais especializados.

Você pode encontrar esses profissionais em uma agência de marketing digital. A Agência IMMA, por exemplo, trabalha com produção de podcasts e SEO para empresas, e com certeza vai poder ajudar você a usar o rankeamento de podcasts no Google a seu favor. Entre em contato com a gente e faça o seu orçamento!

 

 

Rodrigo Darzi

Rodrigo Darzi

Pai dos filhos Júlia e Pedro. Especialista em Marketing Digital, com MBA em e-Business pela FGV. Formado em Administração de Empresas pelo IBMEC. Empreteco.

× Como podemos ajudar?